Mais Megadeth e sem querer

Estava lembrando que quando dei título a certa postagem, nada poderia ter, digamos assim, regado aquele momento se não Megadeth. Se trata de “The World Needs a Hero”, uma coletânea de músicas do Megadeth, cujo nome fiz uma pequena questão: “Why the world needs a hero?”. A postagem nada tem a ver com o Megadeth, pelo menos não diretamente, ou melhor, que eu saiba. A minha idéia era aquela que está lá, daquela forma e com aquelas palavras. Talvez o máximo que colocaria é dizer que gosto muito da personagem que foi Ayrton Senna. Talvez somente isso tenha faltado. Diria que dos meus 10, 12 anos até sua morte, foi a época que mais assisti F1. Mas como na verdade o Senna era coadjuvante naquele texto, não cumpria relaciona-lo de forma mais aprofundada.

Agora, por que Megadeth? Porque falar em Megadeth no meio de uma discussão sobre a “direita americana” é de uma falta de seriedade e conhecimento que não consta de nenhuma boa intenção, por mais infernal que ela seja. Seria o mesmo de falar que Gene Simons (Kiss) é republicano (pequenas ironias)...

Comentários

Postagens mais visitadas