Lista de arquitetos

Fazer uma lista é sempre fazer escolhas baseadas em algum critério. Pode ser pessoal, técnico, até duvidoso. Eu faço aqui uma lista de 10 arquitetos de que gosto muito de suas obras. Não vou citar as obras, pois seriam mais que uma. Ou seja, um critério bom: gostar de mais de uma obra desses arquitetos. Esta lista é mais um referencial para os próximos posts do que propriamente um assunto.
Eu acho interessante fazer listas. Eu gosto. Assim como Daniel Piza comenta (em http://www.danielpiza.com.br/interna.asp?texto=2062) as listas não contém uma verdade factual e plena. Neste caso é bastante subjetiva, mas, como sempre friso, é um primeiro caminho para desaguar num assunto mais específico. O que mais me incomoda é não conhecer pessoalmente muitas das obras. Isso fica deixa o critério mais subjetivo. Pois, existe na arquitetura três situações significativas: o estado de conservação da obra, a sensação espacial interna e externa e o contexto da época em que foi construída. Visitar a Pampulha e entender que lá existia um cassino (anos 1940) é muito diferente de ver hoje aquele complexo cultural. Da mesma forma, visitar a FAU-USP, na Cidade Universitária, mesmo sem saber a história do edifício, é muitíssimo interessante pelas sensações internas despertadas. Assim como ver o edifício do IAB no estado em que se encontra dá certa sensação contrária ao leigo. Agora a subjetividade também mora naquele consumo feito por fotografias e análises das peças gráficas (plantas, cortes, etc). E estas mesmas fotos trazem, como no caso do IAB, a noção das diretrizes de projeto e da riqueza da edificação quando da sua conclusão. Vamos a lista:

1 - Jean Nouvel
2 - Antoine Predock
3 - Vilanova Artigas
4 - Affonso Eduardo Reidy
5 - Frank Lloyd Wrigh
6 - Dominique Perrault
7 - Álvaro Siza
8 - Norman Foster
9 - M.M.M. Roberto
10 - Eduardo de Almeida

Nota: Oscar Niemeyer não esta na lista, não por não apreciar suas obras, onde poderia citar o Parque do Ibirapuera e a Pampulha facilmente. Acredito que estaria na 11º posição, certamente! Também é bom lembrar que esta lista só trata praticamente da arquitetura moderna. E é mais uma lista dos arquitetos que me influenciaram de alguma forma a uma lista da história da arquitetura. Também sou obrigado a citar mais dois nomes: Paulo Mendes da Rocha e Lina Bo Bardi. Pode parecer estranho citar Eduardo de Almeida e não citar estes dois. Mas tem um sentido: as casas de Eduardo de Almeida tem para mim um especial valor. Fica também difícil para mim não colocar outros dois arquitetos estrangeiros: Alvar Aalto e Richard Neutra. Mas, talvez num post futuro, separe a lista dos 10 arquitetos brasileiros e dos 10 arquitetos estrangeiros que mais me influenciaram.
Vamos separar dentro dos meus dez escolhidos algumas questões. Jean Nouvel, Antoine Predock, Dominique Perrault e Norman Foster são para mim o que se faz de novo na arquitetura. Suas obras recentes e mesmo aquelas com até 20 anos, me fascinam em termos tecnológicos e, Nouvel e Predock, vão para mim muito além disso. Enquanto que diria que Artigas, Reidy, irmãos Roberto (ai acrescentaria mais outros dois nomes, o já citado Paulo Mendes e o Oswaldo Bratke) seriam a minha formação de arquiteto. Assim também como Siza e Frank Lloyd Wright. Ainda destacando Artigas mais que qualquer outro.
Não poderia deixar de citar outros arquitetos contemporâneos muito interessantes: Renzo Piano Rem Koolhaas e Daniel Libeskind. Assim como também no Brasil outros arquitetos com uma produção interessante nos últimos anos: Mario Biselli, MMBB, Francisco Spadoni e Brasil Arquitetura.

Comentários

João Batista disse…
Não botou o Niemeyer? Então a lista está aprovada! Rsrs... Eu, que não entendo nada de arquitetura, usaria o critério Comunismo para fazer uma lista... rsrs...ou, falando mais sério, o grau de inspiração Cristã, digo inspiração banal mesmo, mundana, não inspiração divina, mas esse seria um conceito “subjetivíssimo” porque sou fã de catedrais góticas.

Sobre o Parque do Ibirapuera, viu aquele escorregador gigante novo? Não é um escorregador, mas não sei o que é aquilo de verdade, nunca entrei. Portas vermelhas dando abertura a uma gruta escura só pode ser armadilha comunista...rsrs. Mas como visto de lado é um triangulo reto, lisinho, basta colocar uma escada até o topo, erguer um corrimão para evitar mortes desnecessárias, e aquilo vira um escorregador gigante para crianças. Antes tivesse feito algo do tipo, afinal, é um parque, ora bolas. Ah não, deve ser um espaço sócio-cultural-educativo modelo para a educação libertadora modelo do cidadão bom escravo modelo. Então ta.

Antes de me acusar de filisteu, visite o edifício das Nações Unidas (!) na Av. Paulista para ver quais sensações internas aquele espaço deprimentemente opressor te desperta.
João Batista disse…
““Provocações”, apresentado por Antônio Abujamra”

Esse eu costumava assistir...hehe. Mas cansei. Conheço uma pessoa que também fica navegando por esses canais bizarros. Sou grato a vocês, navegadores do traço, afinal, todas essas TVs são pagas do nosso bolso não é verdade? Então que ao menos uma, duas ou três pessoas assistam!

Não acompanho Arnaldo Antunes, mas não poderia ele estar apenas sendo demagógico, reproduzindo um discurso mais do que manjado para posar de bacana?

Postagens mais visitadas