O SBT está em segundo lugar!

Segundo informações do blog de Cristina Padiglione, o SBT mantém a vice-liderança por uma pequena margem com a Record. Eu acredito que aos domingos até deve ganhar da Globo, a tal programação de entretenimento da televisão de Silvio Santos. Porém, o que interessa é que a fragilidade da Record ainda não conseguiu superar a do rei do improviso. Não que tenha nada contra Rede Record, muito pelo contrário, acho que muitas das séries que adquiriu são de boa qualidade assim como boa parte de sua programação, contando com Milton Neves que gosto muito. Mas é inevitável dizer que se não fosse a cópia ao “padrão Globo de qualidade” a Record estaria à mingua assim como a Band e a Rede TV! (sem contar também o investimento financeiro).

Agora o que acho ruim é todo o resto que vem atrás da TV Record. Essa ligação entre a Igreja, também dirigida por Edir Macedo, etc. Também falam horrores da Rede Globo e até hoje não vi ninguém juntar as provas disso e publicar num livro, por exemplo. Se Silvio Santos também tem uma história cheia de detalhes obscuros, também deveriam publicar. Nos Estados Unidos já teriam inúmeras publicações. Aqui mal se tem uma biografia que não venha a ferir o biografado. O caso mais recente, de Roberto Carlos, já prova o quanto não se quer passar do limite e deixam por causa disso uma história mal contada. Ainda mais que a tal biografia de Roberto era mais um livro de fã do que uma biografia. Será que os biógrafos estão esperando o Edir Macedo, o Silvio Santos, Roberto Carlos morrerem e a Globo acabar para contar a história? Tanta gente com raiva da Globo e nada de escreverem. Ficam só escrevendo suspeitas infundadas. Falam de monopólio da Globo, sendo que se ele realmente existisse não haveria espaço para nenhuma outra rede, e tem pelo menos 4: SBT, Band, Record e Rede TV!. Eu só tenho duas hipóteses para isso: ou mentem ou escondem a verdade. Ou talvez seja a inveja. No fundo acho que querem é trabalhar na Globo.

O sonho de Silvio Santos era ser dono da Record. Quando ele comprou parte da emissora, nunca pode ter total domínio, o que de fato o levou a fazer outra emissora, concorrente. E de certa forma, foi ele que vendeu a Record ao bispo Edir Macedo. Na época, muito mal documentada, Silvio Santos se valeu da falência da TV Tupi para montar sua emissora. Teve também de conseguir apoio do governo militar para seu projeto. Se realmente a Globo fosse um monopólio teria impedido o SBT de acontecer. Coisa que não vou ser sofista de dizer que nem se incomodaram, não, se incomodaram sim, mas nada fizeram fora do profissionalismo que já possuíam. Com o tempo Silvio Santos foi conseguindo um público cativo, talvez na faixa dos 4%. Foi um canal para dar exposição aos seus outros negócios como o Baú da Felicidade. Criou programas, importou outros, desde “Bozo” até “Qual é a Música?”, e até chegou a balançar a audiência da Rede Globo, com filmes como Rambo, cuja seqüência Rambo II pertencia à Globo (isso nos anos 1980), até roubando idéias globais, como foi o caso de “Casa dos Artistas”. Acabou sendo notícia durante o ano de 2001 durante dois momentos na Globo: durante a homenagem que teve no carnaval e depois pelo seu seqüestro e de sua filha. Tudo isso pouco documentado e pouco debatido. Até parece que o SBT um dia falou que a Globo o impediu de ir mais longe.

Mesmo durante a compra completa de cast de todas as emissoras, ocorrido em 2000, quando a Globo trouxe Jô Soares, Serginho Groisman, do SBT, Luciano Huck, da Band, Maria Paula e outros, da MTV, as outras emissoras trataram de arrumar novos lideres. Caso da Band que criou Otaviano Costa, depois comprado pela Record, que de certa forma repetiu o feito da Globo de 2000, só que com resultado desastroso para os que ficaram na sua geladeira, caso de Gilberto Barros, Otaviano Costa e Adriane Galisteu. Em suma, só faltou naquele período o SBT se reorganizar e tratar de conseguir formar novos talentos. Hoje sinto que a Record se beneficia da gordura da Globo, mas até quando isso vai durar?

Silvio Santos fez apostas erradas, como contratar a apresentadora Ana Paula Padrão e deixa-la sem valorização. Esse é um problema do SBT, diga-se, nunca valorizou seu jornalismo. Em certas horas até o “Fala que eu te Escuto” é melhor que o jornal noturno do SBT, mesmo com Carlos Nascimento, ex-global. Ele deveria é ter contratado o “Pânico na TV”. Tem tudo a ver com o SBT. Lembrando que eu acho o SBT o pai intelectual da “Rede TV!”. O debate entre Record e Globo atualmente deixa de lado o que foi o SBT, mas nada que o “Patrão” (como fala o Lombardi) não possa fazer uma terceira via. Se conseguir fechar com alguma produtora estrangeira, como a RTP (que já teve negócios com a Band) ou mesmo sua versão (do SBT) latina, a Televisa, o SBT pode se capitalizar e entrar de peito nessa briga. Para tal, seria o fato de contratar o maior talento da Gazeta, Roni Von, trazer o “Pânico na TV”, colocar um jornalismo forte na madrugada ou de manhã, sempre como alternativa, e programas especiais como a Ana Paula Padrão fez sobre o Afeganistão, em sua época de Globo, sem contar que com novelas melhores como as da RTP, poderia ir muito mais longe e talvez até barrar o crescimento da Record. Tudo isso sem gastar lá muito dinheiro.

O fato que o SBT já enfrentou crises financeiras, uma delas sabidamente socorrida pela grande idéia da “tele sena”. Capitalizou-se de fora para dentro. Um processo parecido com a Record, que alugava espaço para programas da Igreja Universal. O fato que Silvio Santos pensa no jogo como forma de entretenimento e os fiéis da Igreja de Edir Macedo como um grande mal a ser combatido.

Eu sou favorável à abertura de cassinos no Brasil. Talvez até mais controlados que nos Estados Unidos. Poucos em poucas cidades. Algo como cerca de 10 em cada cidade, como Águas de Lindóia ou Araxá, inicialmente. Traria turismo, traria o teatro e, infelizmente, traria também a prostituição e seus efeitos colaterais, como tráfico de drogas. Justamente por isso que devem ser mais controlados que nos Estados Unidos. Já com os bingos se teve uma péssima experiência, imagina com cassinos. O fato que qualquer um que tenha já passado por Las Vegas sabe que a cidade é muito, muito mais que o jogo. E esse o sentido que deve ser passado para cá. Entretenimento puro, lazer, convenções, e o jogo como pano de fundo. Já imaginou um “Roletrando” direto de um cassino em Águas de Lindóia? Shows, peças de teatro, tudo para quem passa as férias lá? Temporada de férias com shows nos prováveis novos teatros e novas salas de espetáculo? Isso daria uma margem para muito novo artista começar e muita abertura para novas atrações. Porém isso tudo esbarra na vontade pessoal das pessoas.
Hoje a Globo é a única televisão realmente sem domínio pessoal (poderia até ser S.A.). Mesmo coma morte de Roberto Marinho continuou seguindo em frente, fazendo sua programação. Coisa que duvido muito aconteça com o SBT, ou mesmo a Record, certo que Edir é muito, muito mais novo que Silvio Santos. Exemplo este tomado por Adolfo Bloch, cuja TV Manchete e a editora simplesmente ruíram pouco tempo depois de sua morte, ou mesmo indo mais longe, a TV Tupi, de Assis Chateaubriand, cujo destino foi o mesmo da Manchete.
A Editora Abril já quis entrar nessa briga, porém mantém sua MTV bem longe disso, seguindo a linha mundial das MTV´s. Sua maior concorrente aportou no Brasil há pouco tempo, a VH1. Em suma, o mercado de televisão está mais aberto do que nunca, e o tal monopólio só existe na cabeça de um ser desconectado do mundo real, ou melhor, aquele que não muda de canal de jeito nenhum, mesmo tendo muito mais para ver. Uma prova disso é a MTV. Transmitida somente a cabo, já fez a fama de várias de suas apresentadoras, como Sabrina Parlatore, hoje na Cultura, Maria Paula, Casseta & Planeta (Rede Globo), Fernanda Lima (Globo), Sarah (Globo) e passagens de uma lista sem fim, de Thunder Bird (Globo), Cuca (Disney Channel), Marcos Mion (Record, Band), etc.

Comentários

Renata disse…
Ludinho,acho que nao eh bem por ai nao... primeiro, se a Record copia o padrao Globo. esta sempre copiou o padrao americano de tv. Sempre...

segundo, sempre achei essa medicao de audiencia coisa de retardado, como se so existisse sao paulo no mapa do brasil. pois bem, eh assim mesmo... o q acontece eh que, qdo medido fora de sao paulo a historia poderia ser bem diferente, ja que esta, para mim, sempre foi a real manipulacao da globo... manter a melhor forma de tranmissao e comprar filiais na pqp da esquina. assim, o cara la do amapa nao tem o que escolher, afinal a tv dele so pega Globo. Na tv a cabo tambem ... somente a TVA nao pertence a Globo...
Pior que é verdade... o problema é que só tenho esses dados, mas realmente, as opções Brasil a fora são muito escassas. Quando eu era criança, no Paraná, só tinha Globo e Bandeirantes... Acho que agora só deve ter o SBT e a Record... e talvez a Rede TV! Tenho dúvida...
João Batista disse…
Tenho um amigo que não desgrudava do SBT. Eu não sei como alguém consegue assistir a qualquer desses canais. Vi outro dia o jogo do Dallas Cowboys contra o Buffalo Bills no canal ESPN. Fantástico, 25 a 24, para Dallas. Foi como uma dessas corridas magníficas de NASCAR desse ano, que passam por reviravoltas e nos mantém angustiados até o último segundo, literalmente, porque a penúltima jogada do Dallas começou exatamente com um segundo faltando para o final, como as bombas prestes a explodir que o herói dos filmes de ação desativa.
guilherme disse…
achei fantastico sua opiniao e eu que quase minha vida enteira assiti a sbt acredito que se a sbt segui-se seus conselhos decolaria e voltasse o programa do ratinho para tentar enfrentar as novelas da globo seria bem legal
parabens

Postagens mais visitadas