Presente: Oscar Niemeyer

Muito se escreveu sobre a obra de Oscar Niemeyer. E nunca ele conseguiu produzir tanto como nos últimos dez anos. No passado se falava muito de suas obras não concluídas, como o Museu de Caracas. Agora se fala dele com as obras concluídas 50 anos depois, como o Auditório do Parque do Ibirapuera. É interessante analisar sua obra construída nos últimos anos e ver que a polêmica continua. Apareceu num jornal, ao lado de Domenico e Masi, falando sobre uma obra sua em Ravello, cidade italiana, onde havia manifestações contrarias à sua construção. Assim como houve (e ainda há) polemica na finalização da obra do Auditório do Ibirapuera (com a retirada ou não de uma parte da marquise já construída e tombada pelo Patrimônio Histórico). Mas ainda volto a uma fase anterior. A obra do Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba (na época de sua inauguração, em 2002, chamada NovoMuseu somente) onde Niemeyer interfere em uma obra de sua autoria dos anos 60. E como toda sua obra, gera a polemica de sempre. Em dezembro fará 100 anos de idade. O Príncipe de Astúrias quer comemorar seu centenário com a inauguração do centro cultural projetado por Niemeyer, em Astúrias, no norte da Espanha. Em 2003, Niemeyer projetou para a Serpentine Galery um pavilhão que ficaria durante o verão montado no Hide Park, em Londres. Parece que continua lá, só por ser obra de Niemeyer, enquanto que todos os dos anos anteriores foram desmontados ao fim do verão. Veja fotos aqui do pavilhão.

Agora, fora a obra arquitetônica de Niemeyer, existe um discurso que nada tem a ver com ela. Esse discurso eu dispenso.

Comentários

Postagens mais visitadas