abril 17, 2009

O legado da TV Manchete. Believe it or not!

A TV Manchete foi inaugurada por volta de 1983. Eu tinha sete anos de idade e o programa que mais lembro é Acredite se quiser (Believe it or not), apresentado por Jack Palance, que se não me engano, permaneceu na grade por alguns anos. Não que o programa fosse a “melhor coisa que já vi”, mas era engraçado e curioso ao mesmo tempo, principalmente por ser real. Eram histórias bizarras coletadas ao redor do mundo por Robert Ripley, por volta dos anos 30 e 40. Uma das inúmeras boas lembranças que tenho da TV Manchete, que fechou as portas por volta de 1998, 1999 (se não me engano, novamnete).

O que me faz voltar a falar da TV Manchete é justamente a recente reapresentação no SBT de Dona Beija, a primeira telenovela de sucesso da emissora. A novela que lançou Maitê Proença para o estrelato. Ta bom que isso aconteceria mais cedo ou mais tarde, mas Dona Beija também marcou o horário depois da novela da Globo. Como disse Cristiane Padiglione, “foi a produção que começou a marcar posição para a boa teledramaturgia (...) e para a criação do hábito (...)”. (aqui) Depois de Beija, vieram Kananga do Japão, Pantanal – o maior sucesso da TV Manchete -, Ana Raio e Zé Trovão e a última que me lembro, Chica da Silva. Uma produção de teledramaturgia que já foi reprisada no SBT e na Bandeirantes (Mandacaru). Uma pena não reprisarem uma minissérie, cujo nome não lembro, que Ingra Liberato era uma sereia... Bons tempos...

Nenhum comentário: