abril 22, 2009

Mais inquietações...

Rafael Moneo escreveu há pouco tempo o livro Inqueietação Teórica e Estratégia Projetual – na obra de oito arquitetos contemporâneos. Na verdade as aulas que geraram este livro aconteceram em 1995 e não se havia certeza que o livro seria feito. Em 1996 Rafael Moneo recebeu o prêmio Pritzker de arquitetura. Neste livro fala da obra de oito arquitetos, com uma ordem não cronológica, mas talvez por importância na cronologia dos trabalhos. O que é uma nova inquietação que praticamente todos os arquitetos estudados no livro receberam o prêmio Pritzker, à exceção de Peter Eisenman. Na seqüência do livro os arquitetos estudados são James Stirling, laureado em 1981, Venturi & Scott Brown, onde somente Robert Venturi recebeu o prêmio em 1991, Aldo Rossi, laureado em 1990, Peter Eisenman, Álvaro Siza, laureado em 1992, Frank O. Gehry, laureado em 1989, Rem Koolhaas, laureado em 2000 e a dupla de suíços Jacques Herzog e Pierre de Meuron, laureados em 2001, onde pela primeira vez o prêmio foi dado aos dois arquitetos, o que deveria ter acontecido com Robert Venturi e Denise Scott Brown e, claro, diferente de 1988, quando Oscar Niemeyer e Gordon Bunshaft foram laureados cada um com um prêmio.

De certo modo o livro de Moeno estuda exatamente as tendências da arquitetura mais influentes na década de 1990. Mais que tudo seu livro foi profético em saber que mais cedo ou mais tarde todos seriam laureados pelo Pritzker, o que pode implicar que num futuro Eisenman seja laureado. O livro é fascinante e cada tempo tenho que parar e voltar a estudar alguns detalhes que no livro são passados rapidamente. O livro tem em si um tamanho muito maior e é ótimo que ele tenha saído.

Nenhum comentário: