abril 14, 2009

Isso aqui é seu!

Ontem, 13 de abril, estive no lançamento do livro Isso aqui é seu!, do jornalista Zeca Camargo. Foi na Livraria Saraiva do Shopping Pátio Higienópolis.

Inicialmente queria falar um pouco da arquitetura da nova livraria que substitui a livraria Siciliano. Um projeto interessante, agora com mezanino de forma orgânica e com o mobiliário escuro (madeira escura quase preta ou folha de cor preta) trazendo muito das livrarias americanas mais tradicionais com certa pitada européia, já que o espaço não é muito grande. E eis por ser o espaço não muito grande que houve certo acúmulo de pessoas ao redor da mesa de autógrafos. Fora isso um bom buffet com espumantes e refrigerantes, além de pequenos petiscos e claro, um Starbucks Coffee junto da livraria, que se localiza logo na entrada pela Avenida Higienópolis.
Com o ambiente descrito e um Zeca Camargo bastante receptivo, nada melhor que relembrar dos tempos em que ele apresentou o FestValda e dos tempos de MTV. Tive quase nenhum contato com ele naqueles tempos e ainda hoje. Porém ele me acompanha nos últimos 15, 16 (ou seria 17?) anos. Como já disse outras vezes aqui, eu torcia um pouco o nariz para ele naqueles tempos de MTV, mas depois, na Rede Globo, só tenho elogios. Não posso dizer nada sobre o reality show No Limite, pois sua exibição foi exatamente quando estava nos Estados Unidos pela primeira vez (mas não morro de amores por reality shows). No livro De A-ha a U2 foi uma das primeiras vezes que se materializava em livro momentos da música que Zeca Camargo fez parte. Era ali que comecei a prestar bastante atenção em tudo que produziu antes e depois.
Este é o quinto livro de Zeca Camargo, que considero um dos meus três jornalistas culturais prediletos. O primeiro livro foi A Fantástica Volta ao Mundo (2004), onde narra sua volta ao mundo de reportagens acontecidas no programa Fantástico. Interessante é que Isso aqui é seu! (2009) também trata de uma volta ao mundo. Ou seja, Zeca já deu duas voltas ao mundo! Um é o complemento do outro, com diferenças, claro. Lembrando que em 1998 Zeca Camargo visitou todos os países que falam a língua portuguesa (outra quase volta ao mundo). O segundo livro foi De A-ha a U2 (2006), onde já escrevi acima, uma autobiografia musical. O terceiro livro trata de outra série do Fantástico: 1000 lugares fantásticos no Brasil (2006). O quarto livro, Novos Olhares (2007), outra série do Fantástico, trata de novos pontos de vista sobre o cotidiano. É talvez o mais dramático de todos. Neste livro, Zeca Camargo é o organizador.

Daniel Piza em Jornalismo Cultural (2003) escreve sobre a revista New Yorker, a qual Zeca Camargo é assinante desde os anos 1980. Praticamente nenhum jornalista cultural pode deixar de saber da importância de New Yorker. E Zeca a comenta constantemente. É interessante que em termos de cultura pop, arte moderna, exposições, música pop, moda e mais um turbilhão de coisas, Zeca Camargo é um profundo conhecedor, além das inúmeras indicações literárias. Como se declara - um leitor voraz que está se transformando em escritor - diz numa postagem em seu blog que não tem tempo para se dedicar da forma que é necessária para produzir literatura. E olha, que bagagem para escrever têm e terá e muita. Bem, ao conseguir trocar poucas palavras com Zeca ontem, fico feliz de elegê-lo um dos meus três jornalistas culturais prediletos, mesmo ele me perguntando quem eram os outros... Esse mistério devo elucidar num próximo texto.

Um comentário:

Anônimo disse...

Muito legal seu texto sobre o Zeca.
As vezes as pessoas tem preconceito com quem trabalha na televisão, mas eu assisti uma palestra do Zeca, onde ele certamente fez mais pela literatura e pela cultura da minha faculdade do que muito intelectual. Ele trabalha há anos produzindo coisas interessantes e convidando a gente a pensar as coisas de um modo diferente. Abraço,
Renan