Dark Passion Play

Olho sempre os lançamentos de novos álbuns. No meu breve passeio hoje pelo shopping, passei na Sraiva Mega Store e notei que havia muitos álbuns com uma capa que não conhecia da banda nórdica Nightwish. Sim, novo álbum do Nightwish: Dark Passion Play. Como não leio, não escuto rádio (além da CBN) e falo pouco com as pessoas sobre estes álbuns de bandas que são para mim secundárias, fico sem saber desses lançamentos. No caso do Nightwish me interessa saber como canta a nova vocalista.

Uma modinha aconteceu em 2005, por causa de uma banda que não vejo graça nenhuma chamada Evanescence. Uma vocalista mulher fazendo com certo apelo lírico rock´n roll. Mas Nightwish, além de ter começado sua atividade musical mais cedo, em 1997 já lançara seu primeiro álbum, eu acho muito melhor e houve a polemica da saída da vocalista, Tarja Turunen, deixando uma vaga difícil de ser preenchida. Esta vaga foi preenchida por Anette Olzon e agora ao final de setembro, saiu o novo álbum com seus vocais. Ainda é cedo para avaliar, mas parece ir muito bem.

Gosto também de outras bandas com vocais femininos, como Epica, com Simone Simons nos vocais, e After Forever, com Floor Jansen. Lacuna Coil também já me impressionou. Mas, uma das bandas que recentemente conheci no Programa Sleevers, praticamente o único programa de rock´n roll da televisão brasileira, foi Arch Emeny, que fizera show em São Paulo, Via Funchal, este ano. Gosto muito mais dessas novas mulheres nos vocais a aquelas, das antigas, como Lita Ford e Doro Pesch. Daquelas meninas de outrora, ainda gosto muito de Vixen, uma banda poser dos anos 80, de dois álbuns, mas bastante interessante.

Comentários

Postagens mais visitadas