julho 23, 2009

The Runaways

Hoje, numa breve passada em um jornal de alguns dias atrás vejo que em 2010 estreará um filme sobre a banda The Runaways. Não que Runaways tenha feito parte da minha infância ou adolescência, mas bandas inspiradas nela e ex-integrantes fizeram. Lita Ford, Joan Jett e L7. A primeira fez parte de vários momentos e talvez seja uma das Runaways que teve maior fama após o final da banda. Joan Jett tem em seu repertorio uma das músicas mais marcantes dos anos 1980: I Love Rock´n Roll. Um símbolo do rock. E L7, banda de enorme sucesso no início dos anos 1990, foi onde fiquei sabendo um dia que Runaways existiu. L7 merece mais palavras do que escrevo hoje. Tem um dos discos mais incríveis dos anos 1990: Bricks Are Heavy. Mas voltando às meninas do Runaways, talvez tenha sido uma das primeiras bandas de rock com mulheres. Mais que isso, tinha uma dupla influencia: heavy metal e punk rock. O que é bem nítido para alguém que já escutou o som. Além disso, Lita Ford é incrível!

Se tivesse que fazer uma postagem sobre as mulheres que tocam rock com certeza a minha banda número um seria The Runaways. No Brasil é uma banda praticamente desconhecida. Se quando comecei a escutar rock, na minha adolescência, L7, outra bandas também formada por mulheres, chamou a atenção do público por ser uma banda feminina, imagino como foi nos anos 1970 com The Runaways. Claro, como já escrevi por aqui, gosto, e muito, das irmãs Anne e Nancy Wilson do Heart, que também tocavam alto nos anos 1970. E foi uma honra vê-las tocar ao vivo em 2006! Não é nenhuma novidade. Mas o som das Runaways é cru e ao mesmo tempo coeso, que faz até hoje vibrar. Com certeza será um filme interessante, afinal, conhecer fatos inéditos sobre a banda e tal. Nunca soube nada além das músicas. Mas, claro, as chamadas dos jornais tratam de falar sobre um caso amoroso entre Cherie Currie e Joan Jett. Coisa que não faço a menor idéia. E a outra notícia é que Joan Jett será representada pela atriz de Crepúsculo e Lua Nova, Kristen Stewart. Bem, falar de uma banda que teve a importância de Runaways e que tem um som pulsante, não é notícia. Estou realmente curioso pelo filme.

Runaways também tem outro lado pessoal. Tenho um pouco de nostalgia, às vezes (muitas vezes) e esta banda veio num momento destes. Foi logo em 2002 que escutei pela primeira vez a banda. E até hoje fico ainda impressionado com os riffs, com o andamento das músicas, e a atitude das integrantes. As letras, realmente, refletem uma época e hoje tem um olhar um tanto quanto infantil, até. Infantil não, adolescente. Mas ainda assim bastante datadas. Mas o visual, a atitude, lembrou e muito da minha infância - época que não tinha a menor idéia do acontecia no mundo. Assim também foi com outros discos e até hoje fico a pensar em como foram aqueles anos. Tanto é assim, que em muitos momentos deixo isso aparecer. Outro dia ao falar de um episódio de Cold Case, isso foi nítido... Bem, se o filme sobre as Runaways existe, significa que talvez não esteja sozinho nessa nostalgia...

Nenhum comentário: