setembro 12, 2010

Sobre as coleções de livros...

Poucos meses atrás a Abril lançou uma série de clássicos da literatura, com ótimo acabamento, conforme comentei aqui. É, basicamente minha segunda coleção de livros. A primeira foi uma que ganhei do jornal O Estado de São Paulo, contendo 20 volumes. Acabo de ver que a Folha lançará, no próximo domingo, dia 19, a coleção Livros que mudaram o Mundo. É uma coleção interessante se não fosse por alguns volumes que lá estão simplesmente para preencher espaço. Os títulos da colação da Abril tratavam da literatura mundial trazendo clássicos a um preço realmente satisfatório. Alguns até bastante difíceis, pois já em edições esgotadas. Já da Folha alguns dos volumes são realmente desnecessários, ou melhor, estão na minha listinha de que um dia, se tiver tempo, não tiver outros livros na fila, nem nada mais importante, os leria. Alguns são interessantes, mas mesmo assim não recomendo o investimento, principalmente por não saber a qualidade da publicação. Sem contar que há edições condensadas e parece ser uma coleção burocrática demais. Vejam os títulos selecionados:

A Origem das Espécies - Darwin

O Príncipe e Escritos Políticos - Maquiavel

A Interpretação dos Sonhos - Freud

Riqueza das Nações (ed. condensada) – Adam Smith

Apologia de Sócrates, O Banquete e Fedro - Platão

Discurso sobre o Método e Princípios de Filosofia - Descartes

A Utopia – Thomas More

A Metafísica dos Costumes - Kant

Principia - Princípios Matemáticos de Filosofia Natural (livro III) – Isaac Newton

O Livro Vermelho – Mao Tse-Tung

A Política - Aristóteles

Confissões – Santo Agostinho

O Capital (ed. condensada) – Karl Marx

Do Contrato Social - Rousseau

Pensamentos - Pascal

A Democracia na América – Alexis de Tocqueville

Cândido ou O Otimista - Voltaire

Bíblia Sagrada

Alcorão Sagrado

Discursos que mudaram o Mundo

Já os 35 volumes da Abril (já que são edições completas, muitos dos títulos tem dois volumes):

Crime e castigo, V.1 - Fiódor Dostoiévski

Crime e castigo, V.2 - Fiódor Dostoievski

Madame Bovary - Gustave Flaubert

O retrato de Dorian Gray - Oscar Wilde

Memórias póstumas de Brás Cubas - Machado de Assis

A divina comédia – Inferno - Dante Alighieri

Os sofrimentos do jovem Werther - J. W. Goethe

O engenhoso fidalgo D. Quixote da Mancha, V.1 - Miguel de Cervantes

O engenhoso fidalgo D. Quixote da Mancha, V.2 Miguel de Cervantes

Hamlet, Rei Lear e MacBeth - William Shakespeare

Ilusões perdidas, V.1 - Honoré de Balzac

Ilusões perdidas, V.2 - Honoré de Balzac

Orgulho e preconceito - Jane Austen

O primo Basílio - Eça de Queirós

Moby Dick, V.1 - Herman Melville

Moby Dick, V.2 - Herman Melville

O falecido Mattia Pascal - Luigi Pirandello

O homem que queria ser rei e outras histórias - Rudyard Kipling

Os lusíadas - Luís de Camões

A metamorfose - Franz Kafka

Outra volta do parafuso - Henry James

O assassinato e outras histórias - Antón Tchekhov

O morro dos ventos uivantes - Emily Brontë

Mensagem - Fernando Pessoa

Coração das trevas - Joseph Conrad

O vermelho e o negro - Stendhal

Cândido - Voltaire

Os Malavoglia - Giovanni Verga

Os sertões, V.1 - Euclides da Cunha

Os sertões, V.2 - Euclides da Cunha

Contos de amor, de loucura e de morte - Horacio Quiroga

Infância - Maksim Gorki

Grandes esperanças - Charles Dickens

No caminho de Swann - Marcel Proust

Odisséia – Homero

Toda coleção acaba por repetir alguns dos volumes, como se pode ver que Cândido, de Voltaire, aparece nas duas. Minha primeira coleção foi em 1997, como disse acima, presente do Estadão. Chamava Ler é Aprender e guardo esta coleção com muito carinho, mas tratava de clássicos da literatura brasileira e portuguesa. Seus títulos eram:

Espumas Flutuantes - Castro Alves

Dom Casmurro - Machado de Assis

O primo Basílio - Eça de Queirós

Contos novos - Mário de Andrade

Memórias póstumas de Brás Cubas - Machado de Assis

O noviço - Martins Pena

A relíquia - Eça de Queirós

Auto da barca do inferno - Gil Vicente

Amor de perdição - Camilo Castelo Branco

Fogo morto - José Lins do Rego

Quincas Borba - Machado de Assis

Senhora - José de Alencar

Memórias de um sargento de milícias - Manuel A. de Almeida

Poemas escolhidos - Fernando Pessoa

O ateneu - Raul Pompéia

O cortiço - Aluísio Azevedo

A moreninha - Joaquim M. de Macedo

Policarpo Quaresma - Lima Barreto

Poesia brasileira – coletânea

Brás, Bexiga e Barra Funda - A. Alcântara

Como se pode ver, houve a repetição de dois títulos, O Primo Basílio e Memórias Póstumas de Brás Cubas. Dois clássicos que acabam por permear as discussões literárias, que não poderiam mesmo estar fora das duas coleções. Ao se pensar nas coleções, sempre haveria mais algum título a complementar.

Eu realmente gosto de coleções. Já tive outras coleções, mais não fui em frente. Acho que estas, que faço uso por realmente ter um grande apreço pela literatura, faz muito mais sentido.

Lia esta semana um artigo de Lya Luft, na revista Veja, que falava sobre o livro eletrônico. Falava sobre a discussão sem fim, de que o livro, impresso, vai acabar. No fundo concluía que por enquanto não deve acabar... Cois amais do que óbvia, bastava ver o tamanho das livrarias existentes. Se alguém lembrar, basta ver que os espaços para CD´s e discos de vinil nas lojas é muito menor do que era a coisa de 5 a 10 anos atrás - no caso do vil, coisa de 20 anos. A diferença dos livros, é que CD´s, LP´s, DVD´s e outros necessitam de aparelhos para serem reproduzidos, enquanto que os livros há alguns séculos permanecem um tanto quanto semelhantes... são produtos prontos... Se tira da estante e lê.

Nenhum comentário: