Eu gosto de elogios...

Diálogo:

- Sabe, desde que montei o blog tive muitos elogios... Muitos mesmo, e aqueles também inofensivos. Iguais aos que posto em blogs sobre algum assunto exclusivo.

- Sim, mas e as críticas?

- Sim, tive algumas críticas. A pior de todas numa postagem minúscula sobre a revista Atlântico. E nem tinha notado o trocadilho torto que tinha feito. Só mesmo depois das críticas.

- Que coisa. Mas, qual assunto foi mais comentado?

- O assunto que menos falei: religião. Era um assunto que estaria fora das minhas postagens na idéia de fazer o blog.

- Por que estaria fora? Se escreve sobre filosofia, política, e outros tantos, por que deixar de fora a religião?

- É um assunto que não domino. É o que tenho mais dificuldade em escrever mesmo. Aliás, não escrevo sobre filosofia. Seria comportamento e cultura. Muitas vezes soa como filosofia, mas não é. Ou seria por estar no meio de tudo?

- É, mas é classificado como um blog de arquitetura.

- No começo era o assunto mais recorrente, obviamente. Mas depois que comecei a falar sobre televisão, comecei a pegar gosto por escrever sobre temas mais cotidianos. Mais narrativos.

- Mas se fosse mais especializado não teria mais leitores?

- Sim, teria. Mas para quê? Quando vejo blogs de arquitetura são repetitivos, seria mais um e com certeza um daqueles vitimados pela “Al Qaeda Eletrônica”.

-Por que diz isso?

- Já imaginou ler num blog especializado em arquitetura uma opinião de que Lina Bo Bardi é a grande introdutora do pós-modernismo em terras tupiniquins?

- Como assim?

- Sim. Existe um livro de Josep Maria Montaner em que expõe a idéia de que a arquitetura de vanguarda de arquitetos como Lina Bo, no Brasil, Jorn Utzon, com seu projeto para a ópera de Sydney, eram já a reflexão que o modernismo pedia. Mas fazer o que, ninguém lê nem o Artigas, imagina esperar lerem Montaner ou Sola-Morales.

- Pois é. É duro falar de cultura nesse país. Bem que faz de escrever sem foco. Assim recebe os elogios que interessam e uma quantidade pequena de críticas dos tais “fundamentalistas”.

- É. Na verdade sigo o conselho de um mestre.

- Ahhh sabia... Como sempre há muito mais informações e continua sempre a surpreender seus amigos!
- Não faço de propósito. Mas também há um método. Por isso as postagens são tão oscilantes.

- Quem me dera um dia chegar lá...

- Bem, tenho que ir agora.
- Até mais.

Comentários

Postagens mais visitadas